Freguesia de Vila do Porto


Percursos Pedestres

PR1SMA Costa Norte - Este percurso tem início no lugar das Feteiras de Baixo, junto à estrada regional, e termina nos Anjos. Começamos por descer o caminho rodoviário, que continua por uma canada em terra batida e calçada e que nos leva ao cume da encosta, de onde poderá contemplar o extenso mar. Prosseguindo à direita em direção à Baía do Raposo, siga a sinalética do percurso que lhe indicará a descida pela encosta.

Este trilho, muito utilizado como acesso aos pesqueiros da baía, foi utilizado outrora sobretudo para serviço dos moinhos de água, onde o moleiro transformava o cereal do agricultor a troco de algumas porções do produto final. Os dois moinhos encontram-se atualmente em ruínas.

A baía está classificada como Geossítio, onde a presença de escoadas lávicas, com disjunção colunar ou prismática no topo da encosta sul da Ribeira do Engenho, e a presença de conglomerados marinhos, terrestres e aluviões, manifestam a riqueza geológica da ilha.

Na subida da encosta, pode apreciar algumas espécies de flora natural como o pau-branco (Picconia azorica), a faia-da-terra (Morella faya) ou a cabaceira (Pericallis malvifolia); e espécies introduzidas como o incenso (Pittosporum undulatum), a cana (Arundo donax) ou a babosa (Agave americana); poderá também observar e ouvir algumas aves, como o milhafre (Buteo buteo rothschildi), o melro-preto (Turdus merula), o tentilhão (Fringilla coelebs moreletti), a estrelinha (Regulus regulus sanctae-mariae), o canário-da-terra (Serinus canaria) ou a caixinha/pisco-de-peito-ruivo (Erithacus rubecula).

No regresso ao topo da encosta, prossiga o trilho por uma densa área florestal que o conduzirá ao Barreiro da Faneca, o qual deverá ser contornado pela sua margem esquerda.

Nesta zona poderá notar um terreno árido e argiloso de declives suaves e densidade de drenagem reduzida, implantado numa escoada lávica muito alterada do Complexo do Pico Alto.

A sinalização guiá-lo-á em direção à Baía da Cré, também classificada como Geossítio pelas suas arribas altas e declivosas. Prossiga a caminhada até chegar ao lugar dos Anjos, onde a história do povoamento da ilha de Santa Maria está marcada pela presença de uma pequena ermida, provavelmente o primeiro templo cristão dos Açores, e pela estátua do navegador Cristóvão Colombo.

PR2SMA Pico Alto - Anjos (12Km) - Este percurso inicia-se na estrada Florestal do Pico Alto, passa pelo Barreiro da Faneca, pela Baía da Cré e termina nos Anjos. O caminho começa numa estrada alcatroada que sobe em direção ao Pico Alto (587m), o pico mais alto de Santa Maria que constitui um excelente miradouro de onde se pode avistar toda a Ilha de Santa Maria, assim como a Ilha de São Miguel em dias de boa visibilidade. Após visitar o miradouro do Pico Alto, volte para trás e siga pelo atalho de pé posto que se encontra em frente e que desce ao longo de uma mata de criptomérias em direção à Chã do João Tomé. Neste atalho poderá observar algumas plantas da floresta de Laurissilva tais como pau-branco, urze, uva-da-serra, tamujo, louro, entre outras. Ao fim de aproximadamente 2 km chegará a uma casa Florestal abandonada, a partir da qual o trilho segue por um caminho de terra batida, até chegar à estrada regional onde deverá voltar à esquerda. Seguindo a estrada, após 100 m, encontrará um caminho à direita por onde deverá seguir. Continue sempre em frente e, depois de cerca de 800m, volte novamente à direita e prossiga até encontrar indicações para voltar à direita para o Barreiro da Faneca, um ecossistema único em todos os Açores, constituído por terrenos argilosos de cor avermelhada. Ao chegar ao Barreiro da Faneca, que também é conhecido por “Deserto Vermelho dos Açores”, deverá contorná-lo pela esquerda e, continuando o percurso, chegará a uma zona habitada, onde deverá voltar para a direita, seguindo em direção à Baía da Cré. Neste troço a paisagem muda completamente, apresentando uma vegetação rasteira, com predominância de catos, faias, incensos e murtas. O percurso prossegue por entre a Ribeira do Lemos à esquerda e a Baía da Cré à direita. Um pouco à frente deverá fazer um desvio à direita para uma Vigia da Baleia antiga, de onde se avistam os Anjos, a Ponta da Baleia, a Baía da Cré e o Ilhéu das Lagoínhas. Após visitar a vigia, volte para trás, para o trilho principal que agora prossegue ao lado de uma pequena linha de água e que desce até ao leito da Ribeira do Lemos. Cuidadosamente, atravesse a ribeira e prossiga no trilho que sobe por antigas canadas até a uma estrada alcatroada. Nesse ponto, se estiver cansado, pode optar por virar à direita e descer diretamente para os Anjos. Caso contrário, siga as marcas e volte à sua esquerda para um caminho de terra que prossegue por entre pastagens, durante cerca de 2 km, para os Anjos. Pede-se aos caminhantes o favor de fecharem todas as cancelas de modo a evitar a fuga do gado. Após chegar aos Anjos, poderá ainda fazer um desvio à esquerda para visitar a Furna de Santana. Este trilho atravessa áreas muito secas e, em dias de muito calor, é necessário ingerir grandes quantidades de água, sendo assim imprescindível um bom aprovisionamento antes da partida.

Este percurso atravessa duas zonas de reserva: a Paisagem Protegida de Interesse Regional da Costa Norte e a Reserva Natural da Baía dos Anjos. É responsabilidade de todos (as) nós contribuir para a sua proteção, bem como assegurar a sua biodiversidade através da conservação deste habitat natural.

PR5SMA Costa Sul - Esta pequena rota tem início no Centro de Interpretação Dalberto Pombo, onde está reunido o vasto espólio deste naturalista. Na descida pela artéria principal de Vila do Porto, em direção ao Forte de São Brás, existem vários edifícios que recordam a história do povoamento da ilha e dos Açores.

O Forte de São Brás, construção militar do século XVII, serve de miradouro sobre a baía do Calhau da Roupa e o porto comercial da ilha, local desde sempre escolhido para trocas mercantis.

Pela esquerda do Forte de São Brás, siga por um caminho de acesso à Ribeira de São Francisco.

Nesta ribeira e na sua foz, sobretudo no Outono/Inverno, surgem aves de arribação como a garça-real (Ardea cinerea), a garça-branca-pequena (Egretta garzetta), o galeirão (Fulica atra) e o maçarico-real (Numenius arquata).

A caminho da Pedreira do Campo contemple atrás de si a vista sobre a parte superior do Ilhéu da Vila, uma Reserva Natural de elevada importância para a nidificação de aves marinhas, como por exemplo a alma-negra (Bulweria bulwerii).

A Pedreira do Campo, classificada como Monumento Natural Regional, é uma antiga frente de exploração de inertes. Aqui, a presença de conteúdo fóssil marinho abundante e diversificado, a uma altitude de 180 metros, evidencia parte da história geológica da ilha e da regressão marinha ocorrida há cerca de 5 milhões de anos.

O trilho segue por entre os pastos, em direção ao Touril, onde são dados a conhecer a Gruta e o Forno de Cal do Figueiral, local propício a uma pequena paragem de contemplação e descanso. Trata-se de uma gruta artificial de onde se extraía calcário e argila.

Prossiga viagem ao longo da Costa Sul, por um caminho outrora utilizado para o transporte das pedras calcárias. Para além da agradável paisagem, poderá também observar a flora natural como a faia-da-terra (Morella faya) ou a cabaceira (Pericallis malvifolia), e espécies introduzidas como o incenso (Pittosporum undulatum), a babosa (Agave americana), o cato (Opuntia ficus-indica) e a murta (Myrtus communis).

Para além da fauna já enumerada, poderá ainda observar o milhafre (Buteo buteo rothschildi), o pombo-da-rocha (Columba livia), a estrelinha (Regulus regulus sanctae-mariae) e a caixinha ou pisco-de-peito-ruivo (Erithacus rubecula), mas também poderá ser surpreendido por algum coelho-bravo (Oryctolagus cuniculus).

A sinalética guiá-lo-á à entrada de nova pastagem que leva o percurso à crista da encosta da Prainha, onde poderá optar pela descida ou prosseguir pelo caminho de pé-posto junto dos grandes metrosíderos (Metrosideros excelsa), em direção à estrada regional que o leva ao miradouro da Macela.

A descida à Prainha faz-se por entre mato misto; aproveite para descansar na sua areia clara ou até mesmo dar um mergulho nas límpidas águas. Prosseguindo a caminhada, já junto ao Forte da Prainha, poderá optar por subir em direção ao miradouro da Macela ou seguir pela costa. Ambos os caminhos terminarão na Praia Formosa, mas o primeiro inclui um troço de estrada regional a partir do miradouro.

  Contactos

  Horário de Funcionamento

Segunda a Sexta-feira
das 09h30 às 13h30
Mapa do Site